sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

sem título.


Apenas mais um desabafo. Apenas sentimentos soltos, como sempre e simplesmente, pensamentos de alguma coisa em crise, sem ser explicado, sem ser entendido.
Ao mesmo tempo que quero tudo isso, tenho medo. Ao mesmo tempo que quero aqui, não quero.
Sempre costumei a pensar que as coisas são como são e como devem ser, tal coisas eu acredito que sim. Mas talvez eu não quero que seja, a cabeça surta da maneira que o tempo muda no relógio.
O coração parte sem ter motivo concreto, porque pensar demais faz a gente desistir, como dizem.
Às vezes queria não amar, queria não gostar. Queria ser um pouco mais para mim, sem acreditar nessa história de que vivemos por alguém, e é mais bonito viver assim. Não que não seja, mas é o tal do querer que atrapalha tudo, que complica mais um pouco toda essa lousa cheia de pontos de interrogações que formam um nome, o meu.

Surreal




E, sobre o vento, um vazio bem grande. Não dá para entender. Não dá para conseguir.
Células sentem falta de alguma coisa, ainda não sei o que é.
Através do face é outra história, completamente diferente. Dentro, se escutam batidas fortes, dor de aperto, aceleração e movimento.
Daqui para frente mais escolhas, mais qualquer coisa que venha na cabeça, muito mais. Passos para frente, nada para trás. Não se consegue voltar, mas às vezes parece que se anda mais de costas do que de frente. Errando o caminho e a maneira de andar, como se estivesse voltando um filme e esse tivesse sendo montado de novo, contado diferente. Tudo assim, sempre assim. Muito confuso.
O não querer de uma menina que quer tudo ao mesmo tempo.



quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Well, baby, acho que estou amando.


Sabe quando você lê algumas coisas e sente que é para você? Mesmo sabendo que pode não ser, mesmo não tendo completa certeza. Sabe quando você olha nos olhos de alguém e imagina o que a pessoa está pensando? Porque gostaria que ela estivesse pensando o mesmo, que seria, como os olhos dela são lindos e que ela nem percebe que os seus brilham só de olhar para eles. Sabe quando você escuta certas coisas mas não sabe o que fazer? Não sabe se mostra tudo, por achar que é recíproco, ou não mostra nada, por ter certeza de que nada que ela sente é por você, e que você não pode estar cego de paixão. Sabe quando você pensa na pessoa o dia todo e sente falta, mas não pode contar isso à ela, simplesmente porque não teria um motivo certo, afinal, por que você sentiria tanta falta de alguém assim, sem sentir nada? Sabe quando você se apaixona pela pessoa errada? Quando você não consegue ficar um dia sem a voz, o abraço, ou talvez estar do lado, só por um dia? É, acho que estou assim. Sempre disse que é louco, sempre disse que é confuso, sempre disse que não tem nada a ver. Mas não é louco, é bonito. Não é confuso, é bem entendido, agora eu tenho certeza. E tem sim muito a ver, afinal, não escolhemos quem amamos, ou em quem pensamos, é simples assim, a vida coloca à prova a nossa capacidade de ir além por alguém que simplesmente apareceu, do nada, fazendo estrondos na minha vida. No meu coração, na minha mente, no meu dia e, principalmente, na hora de ir dormir. Porque quando eu fecho os olhos, claro, é você, você, você, você, você que eu vejo. Só, até isso você conseguiu, unicamente e exclusivamente prioridade.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Mais que apenas um desabafo.



E foi embora de novo, essa ida e vinda todos os dias e esse coração que se parte, sem motivos concretos, mas por motivos feitos pela cabeça que insiste em pensar no que não deve. Já perdi o controle dos meus pensamentos, da batida do meu coração, das minhas lágrimas e até de minhas vontades. Antes pensei que fosse bom, agora vejo que é péssimo, é péssimo.
Antes eu planejava algumas coisas, nem isso eu fiz mais esses dias. Aprendi tanta coisa, meio que bati minha cabeça durante umas duas semanas seguidas, fiquei teclando na mesma teclas, mas me cansei. Triste, de tão triste, não sinto nada. De tão frio que sinto, frio de sentir calor do corpo de uma pessoa, sem sentir o mesmo. E isso me corrói por dentro, tem me machucado e eu não quero mais sentir isso, não quero mais dar as costas e sentir que não volta, que tudo acabou.
Tentar mostrar, eu tentei. Tentei não soltar, mas depois de tudo, vêm a saudade e a vontade de ficar.
Tudo bem, passei por coisas piores, passarei por coisas piores. Mas agora, nesse momento, eu só quero esquecer. Quero colocar alguém como uma pessoa comum, não única. Quero não chorar por falta, quero simplesmente ser fria com esse sentimento que cresceu aos poucos, porque eu sei que depois de tudo o que me restam são esses sentimentos, afinal, sou inundada por eles.
Mas aprendi uma coisa, nada é insuportável. Não me arrependo, foi bom, mas passou. Não tudo, quase nada, mas com o tempo, passa. Melhor assim, se não fosse melhor assim, me diriam, alguma coisa me diria, mas nada tem me mostrado que não será assim, principalmente.. você.

sábado, 20 de novembro de 2010

I can't take another day without you.


E a vontade de falar, escrever e gritar me consome por inteira, cada célula do meu corpo sente falta de você, eu queria entender o porque, faz tempo.
Músicas dizem por mim tudo que eu preciso, mas sair é complicado, melhor guardar para mim mesma.
Passei o dia pensando, lembrando e sorrindo, com dor aqui dentro, coração apertado.
Não sei de mais nada, a única coisa que eu sei agora é que é você, sem porque nem para que.

só mais um pouco.


E eu me lembro de ter me prometido nunca mais amar, assim.
Eu me lembro também de promessas como '' não entregar. '', '' fugir quando achar que está sentindo alguma coisa.''
Mas é que esse sentimento realmente me pegou de surpresa. Algo que me fez bem, por um determinado tempo, muito bem. Mas tudo que é bom, como tudo que é ruim, acaba. E quem sabe esse sentimento que estou sentindo agora, angústia talvez, passe..
Posso tentar esquecer, posso lutar contra tudo para não sentir isso, mas volta, sempre volta. O mundo faz com que volte, e apesar de ser bonito tudo isso, dói.. como se eu tivesse amarrada na lembrança de seu rosto, e não pudesse sair. Não é ruim, mas não tem sido muito bom. Machucando mais que o normal, me peguei permitida de assumir isso, para mim, apenas para mim.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Amo você? Essas palavras não sairão nunca mais, tão cedo.


E, de repente, um aperto no meu coração. Pensamentos passando, vindo, indo. E o gosto salgado em minha boca, por um instante. Não me permiti a derramar nada, não ali, só o que não deu mais tempo de impedir.
Um abraço, forte, sentimentos confusos, o coração apertado e a batida como um tambor, não deixando eu entender, apenas me fez dizer o que eu nunca disse, pela terceira vez. A vontade não me deixou soltar, não me deixou ir.
Costas dadas, e a certeza de que acabaria ali, qualquer coisa.
Só queria uma coisa, minha cama. Nela os sentimentos ficariam, e de tanto pensar no que ocorreu umas duas horas atrás, nas palavras que li, no olhar que vi e no jeito que fiquei e tentei me controlar tanto para não fazer nada, dizer nada, adormeci. Precisava, mais que tudo, sumir de mim mesma, e só assim consigo, dormindo..
Acordei assustada, sem saber porque. E ao abrir os olhos lembrei de tudo, queria que tivesse sido um sonho e que Sexta feira estivesse começando, mas nada é tão bom quanto parece ser.
Depois de tudo, li umas coisas, meu coração se partiu um pouco mais, machucado.. Uma despedida, uma não despedida. E de novo a vontade de chorar, e aconteceu. Dor, conforme respirava o coração apertava na maneira em que a lágrima saia, e saia com força, saia com quantidade suficiente para que a respiração, novamente, doa. Não sei explicar muita coisa, mas isso eu desisti até de entender.
Depois de tudo, promessas. Promessas que eu mesma fiz, que seria, esquecer. Não entregar meu coração assim, que podem quebrar. Passagem, foi só isso, passou. Se ainda não, tem que passar, não posso me sentir assim por alguém mais, e principalmente por quem eu me permiti, por quem eu pensei por segundos que sentiria o mesmo, mesmo sabendo que é loucura, é loucura e é, é loucura.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Não sei ao certo, nem sei porque.


É que assim, eu me apaixonei. Me apaixono todo dia, por um sorriso de uma criança, um abraço forte, uma ação inesperada, um te amo sincero. Me apaixono por atos, palavras, gestos verdadeiros.
Mas é que eu me apaixonei, mais, por alguém. Alguém que eu não esperava, que eu não escolhi e que eu não queria. Alguém complicado, mas com um jeito encantador. Alguém que me faz bem, que me fez mudar, me fez pensar, repensar. Não passei muita coisa ao seu lado, nada que me faça morrer de amores. Mas o que eu passo é suficiente para me fazer pensar, esquecer, estar, querer estar, ficar.
Não sei se é paixão, não sei o que é. Eu só sei que sinto vontade de estar perto toda hora, que passar um dia inteiro não fazendo nada seria muito bom, mesmo sem fazer nada, só conversando, rindo, brincando. Quando eu abraço, me sinto tão longe de mim mesma, me vejo perdida, loucamente perdida, e não tenho vontade de soltar mais. A despedida é a pior parte, vou com a maior vontade de ficar, querendo mais que tudo continuar lá, do seu lado.
Não sei, talvez isso passe, talvez não. Envolve mais que à mim, mais que você, mais que um sentimento só. Envolvem outras pessoas, sentimentos de outras pessoas. Não quero machucar ninguém, mesmo sabendo que eu irei me machucar de alguma maneira, mas antes eu do que os outros.
É um sentimento, pouco forte, pouco fraco. Mas um sentimento, como qualquer outro, ou talvez único. Mas confuso, muito confuso. E mesmo assim, não deixa de ser algo bonito, algo estranhamente e loucamente, bonito.
Queria achar palavras, mas essas nem eu consigo mais. Palavras que possam explicar, ao certo, tudo isso, e palavras bonitas, porque você merece. Não merece porque eu sinto isso e sou um pouco boba perto de você, mas merece porque desde troquei palavras com você, te admiro.
Não escolhi, nem pretendo fazer nada perante isso, porque pode passar, talvez passe. Mas por enquanto, como eu tanto escrevi e pensei, deixe estar.. deixe ser. Afinal, o que for para ser vigora.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Eu cansei.


Pessoas falsas, pessoas sem caracter, que só pensam nelas.
Esse é o mundo de hoje, ou pelo menos o mundo que eu vivo, que só mostra cada dia mais que todo mundo está mesmo se preocupando com o reflexo do espelho, que cada um não se importa, não liga e cada vez mais age como se o mundo girasse em torno de si e mais ninguém importa.
O que você faz hoje nem tem explicação, ninguém considera, ninguém agradece. É tudo uma mera ação, que passa.. É, acho que são tantas coisas que até me cansa dizer que o que vale a pena hoje são poucas coisas, poucas pessoas, poucos sinceros. Aliás, você é julgado por ser sincero, por não conseguir mentir e tem que ser duas caras, para conseguir ter amigos, mas estes, não de verdade.
Vai entender, acho que eu nasci em outro mundo, né? Como algumas pessoas diziam..

domingo, 12 de setembro de 2010

onde nem o ceú seja o limite.


tome cuidado com suas palavras, essas quando machucam duram para sempre.
Não se apaga coisas boas, como não se apaga coisas ruins. Essas deixam marcas, é como vidro quando se quebra, não tem mais volta.
Tome cuidado com essas rachaduras que podem ser causadas, porque quando se racham, se vão para sempre..
Muitos dizem que o para sempre não existe, mas certas coisas duram para sempre sim, coisas como lembranças, como dor.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Lugar dos sonhos..


'' It's been a long hard road without you by my side.''
Rua. É, uma rua. Casas, restaurantes, vilas, lojas, estacionamento e apenas um prédio.
Esse com dois portões. No lado esquerdo uma entrada, no direito outra. Nessa outra, um espaço com flores. E uma porta com duas entradas, bem na entrada um grande pátio, ao lado direito um pequeno palco, no esquerdo uma porta, aonde vai para a secretária e sai no outro portão. No corredor desse bebedouro a cantina, de frente para a cantina as escadas e o banheiro.
Escada que subia, escada que descia. Descia para o auditório, onde sempre tinham comemorações e teatros. Também tinha a livraria, a sala de almoço, o estacionamento e o laboratório.. e um banheiro, aquele onde tinham as historias assustadoras..
Subindo as escadas tem 3 andares, mais a quadra e mais um andar..
O segundo andar existiam os adolescentes e pré adolescentes. Da quinta série ao terceiro ano. Sempre movimentado, com pessoas sempre conhecidas, as coordenadoras chatas, os professores mais legais.
Sempre cheio de magia, um patio chamado patio das arvores, sempre cheio de crianças..
Os momento mais gostosos, inesquecíveis.
O lugar que marcou, o lugar que ficou.
Se eu pudesse voltar, sentir de novo a sensação de felicidade, matar saudade..
Quero muito poder falar mais, falar melhor. Mas agora minhas lágrimas impedem, e meu coração aperta.
Carmo : unico.

Just memories..


Olhos abertos, fixados em uma imagem.. E a mente voando naquele momento, virando um refugio de nostalgia.
O jeito de como as coisas aconteciam, aquele lugar, aquele sorriso.. aquele olhar.
Os olhos fecham, os pensamentos ficam mais aflorados, como se não fosse apenas um sonho e sim algo real, esta mesmo acontecendo. E acreditando, as coisas ficam mais bonitas.
Mas algo acaba com o momento, e não foi o tempo de novo, claro, ele sempre é o culpado. Mas junto com ele foi o som do bule esquentando.. de volta a realidade, mesmo. Fazer arroz, lembrar que o que passou não volta mais. Passado.

domingo, 29 de agosto de 2010

let it be


Um termino é difícil. Terminar é difícil.
Como muitas coisas, nada é fácil.
Só que complica mais quando não sabemos agir depois dele, e mesmo com ele, continuamos brigando pelas mesmas coisas e rindo também.
E de novo, como tudo, não dá para entender.
Palavras machucam, silêncio dói. O que fazer, não se sabe..
Sei que sou complicada, sei que tenho muitos defeitos. Mas sei que eu te amei de uma maneira que ninguém no mundo poderá amar um dia, mesmo que não seja mais a mesma coisa.
Culpa minha ou sua? Não. Culpa do tempo que desgastou, só isso.
Espero do mundo, espero muito de tudo, das pessoas. Mas espero mais ainda que você entenda, mesmo, tudo que eu fiz.

sábado, 28 de agosto de 2010

Sem mais..


não sei ao certo como começar, como explicar.
algo que venha de mim, que só eu e mais ninguém entenderá.
alegria, essa é a palavra certa. novidade, conhecimento.. amplitude.
pessoas vindo na cabeça, saudade.
musicas tocando, vontade.
pessoas dançando, desejo.
eles bebendo, loucura.
eu pensando, normalidade.
'' tudo diferente de um jeito bate.''
é estar em um lugar querendo estar em outro.
é ter milhares de pessoas ao seu lado e querer as selecionadas.
é lembrar do que não se fez e querer voltar, e aí sei que o impossível não é só questão de opinião..
dormir arrependido, porque passa. Mas dormir com vontade é pior, porque essa não passa mais, e sempre vem à tona mostrando que temos que fazer o que nos da vontade na hora, sem mais.
a vida surpreende, mas surpreendemos mais à nós mesmos do que ela.
viver é simplesmente deixar viver, é.


segunda-feira, 23 de agosto de 2010

furacão de palavras.


ninguém me vê passar, nem mesmo o tempo que passa por mim correndo contra ele mesmo e ficamos nessa competição de quem ganha correr ou ficar parado.
O silêncio faz mais barulho que um sino batendo as horas, que insistem em mostras que se o vento não sopra o relógio muda os ponteiros.
No movimento da boca nada sai, nada como som. E no piscar dos olhos passam filmes sem roteiros já visto uma vez e passam com a certeza do fim, sem finais felizes ou, em certos casos, interminados. Ao abri-los tudo passa, as cores vivas aparecem e o presente ressuscita.
Ao andar, a cabeça trabalha rápido, não pára, imaginando mais de mil peças para um só quebra cabeça e não consegue completa-lo.
Quase sem querer o impulso sai, me faz andar na direção errada, na direção que me faria mal.
Amplitude de sentimentos e esses estão transbordando sem saber por onde sair. Ficando com falta de organização, dando erro.
Entender o que ninguém consegue, entender o que não precisa. Entender o inexplicável, a vida. Mas apenas tentar, tentativas muitas vezes fracassadas. Entender vai além de palavras, além do querer.

domingo, 22 de agosto de 2010

Tudo que vai deixa o rosto, deixa as fotos..


Muitas vezes eu não sei o que dizer, muitas vezes eu mostro estar bem mesmo quando meu coração esta apertado, doendo.
Muitas vezes eu mostrarei uma pessoa forte, mesmo estando muito fraca.
Outras, eu usarei a força que eu nunca tive para pessoas que fazem valer a pena, e essas forças nunca são usadas na prática, comigo. Costumo ser forte para os outros, apenas. Não uso meus conselhos, não que sejam ruins, porque não são. Mas sim porque eu não consigo, simplesmente. Parece que tudo é muito mais fácil quando se fala.
Costumo dizer que o difícil é para quem pode, o fácil para os fracos e eu me considero fraca. Sabe para que? Fraca para persistir em um amor que só eu sinto. Fraca para poder me entregar, por isso não me entrego.
Antes eu não era assim, um te amo tinha que ser valorizado por isso eu só dizia raramente, preciso voltar a ser desse jeito. Onde minhas palavras são raras, são preciosas.
As pessoas fizeram eu acreditar que, se eu me entregasse, as coisas seriam mais fáceis. Aprendi que não, não é bem assim.. Sabe, eu vivo um dia de cada vez, mas consigo provar com atitudes o que palavras não conseguem..
Nem tudo que eu conquistei 16 anos, é meu. Nem tudo que eu fiz, entenderam. Nem tudo que eu disse, valorizaram. Nem tudo que eu quis, eu tive. E assim vai.. tenho muito para viver, provar, conseguir. Forte para isso eu sou, só não me peça para ser forte quando alguém que eu chamava de amigo e amava simplesmente joga no lixo tudo que um dia eu já fiz por ele, tudo que um dia eu já disse. E mais uma vez eu guardo para mim minhas palavras, e mais uma vez eu aprendo que não é pelos outros que eu tenho que viver e sim por mim.

refúgio, de novo.


Palavras ditas com dificuldade, mas estou tentando.
tentando melhorar a cada dia, tentando provar o que realmente se passa aqui dentro desse coração complicado, difícil de entender..
mesmices cansam, brigas sem motivos acabam criando coisas ruins então, para que brigar? ainda mais quando não tem motivo?
Não dá para perder tempo, a vida é uma só e sem perceber ela nos dá oportunidade de mudar, de sermos pessoas melhores. Essas oportunidades se chamam ’ um novo dia. ’ , ’ hoje. ’ .
Por isso faça diferente, fale. Quer correr atrás de alguém? Corra. Quer pedir desculpas? Peça. Quer provar que ama? Prove. Quer contar que ama? Conte. Onde você sai perdendo? Pelo menos você tentou e tentar significa viver, com risco a vida fica mais legal, melhor.
Deveríamos viver como se fosse o ultimo dia, apesar de parecer clichê, deveria ser assim mesmo. Daríamos mais valores as coisas, pessoas. Acho que cada um só entende o que é viver um dia de cada vez quando aprende que nada é eterno, que tudo realmente dura tempo suficiente para ser inesquecível.
Parece bobo isso para você? Pensar que quem você ama possa não estar aqui amanhã é tolo demais? Tudo bem.. nem todo mundo precisa pensar que nem eu, mas ao menos dê o valor que quem está ao seu lado merece, porque quando for tarde demais, voltar atrás não será uma escolha certa, né?

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

assim que tem que ser.


Isso tem sido meu refugio, escrever.
Ironicamente bem, onde tudo parece perfeito mas aqui dentro é meio diferente.
Feche os olhos, respire fundo, 1 2 3 , abra-os. Sinta-se nova, tente outra vez.
Caminhe, olhe para as pessoas da rua. Essas estão sorrindo, olhando para baixo, pensando.. Algumas te olham, outras nem notam sua existência. E você se sente como? Não sente nada, né? Afinal, é só alguém desconhecido. Mas tente se sentir assim, 'nada', quando alguém que você quer que te note não o faz. Porque as que notam te merecem, as que não nem sabem o valor que alguém como você tem. Nos valorizamos pouco perto dos outros, isso tem que mudar. Amaremos primeiro à nós depois à eles e ai sim conseguimos superar a buraco, a caída, a rachadura.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

é.


ei você, é você mesmo. Pare de bater assim, pare de fazer com que tudo seja desse jeito.
pare de mandar em tudo, você pensa que manda mas na verdade não manda.
sou mais forte, bem mais forte que você.
É, ou eu poderia ser.
Poderia fazer com que fosse da minha maneira, não da sua.
Coração que bate depressa, coração que derrete.
Antes de qualquer decisão, fale comigo. Se eu deixar, você bate por alguém. Se eu não deixar, você fique quieto no seu canto, porque ninguém te perguntou nada.

Let go.


não, eu não sei mais o que dizer em relação ao que eu sinto ou deixo de sentir.
são coisas que transbordam em minha mente, meu coração.
deixei um, amei outro.
o mundo girou, sofrer não é mais a palavra certa.
eu nunca desisti, eu nunca deixei quieto, e agora o que me restou foram essas palavras de angustia, sofrimento. Meu rosto molhado, minha boca salgada e minha cabeça doendo.
Cansada de mesmice, se sentir assim. Cupido, cupido.. pare de atirar para qualquer lado, deixa eu escolher? Não quero nada agora. Só quero viver, sem ninguém para me fazer viver, entende?
Quero sair por ai e poder dizer de verdade que não, eu não gosto de ninguém. Could you make this way ?

domingo, 8 de agosto de 2010

Ou sabia?


Eu não sabia o que era sorrir, até ter que chorar.
Eu não sabia o que era sofrer até aprender.
Eu não sabia o que era perceber até quebrar a cara.
Eu não sabia o que era amizade até me decepcionar.
Eu não sabia o que era mentira até ouvir a verdade.
Eu não sabia o que era dor até amar.
Eu não sabia o que era amor até sentir.

sábado, 7 de agosto de 2010

me explica?


As vezes quando estou triste, paro para pensar no que eu faço e como faço as coisas para alguém.
Eu tento sempre ser legal, tento sempre estar lá.. mas sempre quebro minha cara.
Crescendo com tudo isso, eu aprendo que nem sempre iremos contar com quem pensávamos que poderíamos contar. Que nem sempre iremos sorrir com aquele que nos costumava tirar algo lindo do rosto. É.. nem sempre a gente sai ganhando.
Honestamente eu cansei de ser a fofa, ligar me preocupando e rachar a cara ao meio, saindo mal em tudo que eu faço de bom.
Queria tanto mudar meu jeito.. ser mais fechada, saber disfarçar tristeza, ser mais engraçada e enfim.. agradar todo mundo, mas é impossível. Quero que gostem de mim como eu sou, essa pessoa grossa, estúpida mas que, apesar de tantos defeitos, sempre pensa mais nos outros, sempre esta lá quando não precisa e sempre mata e morre por quem não merece.
Sabe, eu cansei também de mentiras, olhares tortos. Sei que eu ainda tenho que enfrentar muita coisa, mas eu só preciso dizer que agora, nesse exato momento, eu cansei.
Estou falando em primeira pessoa, isso é difícil de acontecer.
Tenho que parar com isso. Parar de dar a cara a bater, me entregar, me preocupar. Tenho que pensar mais em mim, do que nos outros. Mais no que me faz bem, no que eu quero. Não no que os outros precisam, assim não dá mais.. Não vou parar de sofrer, continuando com isso.
Meio do ano e quebrei muito a cara, por nada. Apenas por ser desse jeito. Lágrimas agora me restam, e lágrimas de dor. Dor de ser insuficiente, de ser.. desse jeito.
Se eu fosse mais seca, menos amiga, falsa.. seria melhor? Olha, posso tentar ser, mas tenho certeza que a falsidade não entra aí, como eu não suporto isso e isso tem me magoado mais do que tudo. Pessoas falsas conseguem ser feliz, e não que não eu seja, mas será que elas sorriem com o coração? Parece que sim..
É, vai entender o que se passa na cabeça de todo mundo.
Por que quando eu amo, amo por inteiro? Quando eu gosto, gosto mesmo? Sem mais, menos ou mais ou menos! Eu gosto de verdade, para mim não tem meio termo.
Deveria parar e não me apegar, isso tem me feito ficar assim.. decepção.
é, sei la. Não vou mudar ninguém, nem quero. Só espero que um dia saibam como eu realmente penso e do que eu realmente sou capaz de fazer por amor.. seja amizade, amor e até mesmo por quem eu não gosto.

terça-feira, 27 de julho de 2010

(silêncio)


-você têm um cigarro?
-estou tentando para de fumar.
-eu também, mas queria uma coisa nas mãos agora.
-você têm uma coisa nas mãos agora.
-eu?
-eu.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

provar o que mesmo?


alguns nomes eu levarei para sempre.
algumas vezes eu não entenderei o por que.
alguns dias serão cinzas, outros coloridos e outros simplesmente dias.
algumas vezes terei vontade de chorar sorrindo ou sorrir chorando e até mesmo chorar por ter vontade, simplesmente e sem motivo.
alguém vai entrar sem pedir licença, agarrar seu coração e apertar quando você menos esperar.
algumas vezes me apegarei fácil demais, outras odiarei muito rápido.
algumas músicas me farão ter dor de cabeça ou lembranças perfeitas.
algumas lágrimas me mostrarão ou provarão certas coisas da vida.
e disso tudo, me vem a resposta que nada é por acaso, que alguém entra sem motivo e faz disso algo bem maior do que qualquer outra pessoa.
irei me surpreender muito, perder alguns e mudar poucos.
Não, não acho justo deixar tudo nas mãos da vida, do tempo.
Correr não significa mudar seu destino mas provar que ama.
difícil , difícil entender.. explicar. confuso, só queria mostrar algo além do que pensamentos como esses, algo que eu queria apenas. E que isso fique no passado mesmo, porque eu não conseguirei.. Saí machucada e algumas coisas do passado estão voltando á tona.
Escutar seria bom, mas de tanto que eu disse em pouco tempo, as coisas sobraram.. são fracas minhas palavras então eu desisto.. sinceramente acabo por desistir e deixar como está, que nem sempre foi a melhor solução.

sábado, 3 de julho de 2010

Palavras , apenas..



Sei lá, as vezes eu não entendo. As vezes entender é complexo demais para minha cabeça. Entender fica difícil, querer entender então.. pior ainda.
Entender o mundo, as pessoas, os jeitos, as maneiras.. as dores de cabeça, as lágrimas, as preocupações.. A morte!
Mais que a morte é quem está vivo e ao mesmo tempo morto. Isso, alguém que não vive mais, não sorri, não.. extravasa.
Apesar da idade o tempo é muito rápido e a vida? Ah.. a vida é apenas uma!
Para que se preocupar? Ficar de mau humor? Tudo bem que é inevitável, mas não o tempo todo. A gente tem que fazer da vida algo maior que ela mesma, algo mais bonito.
Daqui nada se leva, tudo se deixa. Se deixam lembranças, e essas são as coisas mais importantes que se pode deixar. Lembranças de quem fomos e o que fizemos. Se fomos ou não bons e se fizemos ou não a diferença.
Onde estão os momentos que deixaremos marcados? E as pessoas?
Temos muito pela frente e ao mesmo tempo nada. O mesmo segundo em que esta vivo, poderia se estar morrendo.
Estranho demais, mas temos sempre que pensar que hoje é o ultimo dia de nossas vidas, e desse ultimo tirar proveito.
É muito fácil falar, sabemos que é. Mas quem não tenta também não vive.
A vida é feita de tentativas. De cair e levantar, errar e assumir, sorrir e chorar.
A vida é feita de coisas simples que se tornam importantes. Basta você saber guiar, saber.. viver!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Eu serei o que você quiser. É só pedir, que eu serei.


''Eles não concordavam em muitas coisas, na verdade não concordavam em nada.
Brigavam o tempo todo. Eles se provocam todos os dias.
Mas apesar das diferenças. Havia algo importante em comum,
eram loucos um pelo o outro.''

Criando esperanças.


Tudo pode acontecer. As vezes basta acreditar, e mesmo que não acredite acontece.
Você pode perder quem você ama para outra pessoa, simplesmente porque você não é mais suficiente.
Você pode ganhar um amor para a vida toda, mesmo com milhares de pessoas ela é a unica que você quer.
Você pode se surpreender com aquele amigo que sumiu e resolveu voltar, resolveu estar ao seu lado de novo.
Você pode cair e precisar de alguém, mas justo quem você não precise estará lá para te dar as mãos.
Você pode se dar mal ou se dar muito bem em uma faculdade e desistir , tentando outra.
Antes, o que você odiava, você passou a amar.
Aquela amiga que antes você contava tudo , hoje , é a sua pior inimiga.
Aquele membro da familia que antes estava presente em tudo , pode não estar mais.
Aquela pessoa que estava quase morrendo em uma cama de hospital, hoje esta mais saúdavel do que nunca.
Aquela pessoa que você julgava ser para sempre, no futuro, será apenas mais uma historia de amor entre outras várias de sua vida.

A vida é grande, é bela e ao mesmo tempo traiçoeira. Mas mesmo assim, uma caixinha de surpresa. Se olhe no espelho hoje e daqui 20 anos , bem além da aparência, você verá uma pessoa completamente diferente com princípios e ideais mudados.
É.. o presidente pode mudar as coisas para melhor, o mentiroso pode se tornar o mais sincero, o preconceito pode se tornar amor.. Hm.. tudo, tudo, tudo pode acontecer. Não basta apenas acreditar e sim .. esperar.

domingo, 27 de junho de 2010

Narcisismo? Sei lá.


Certas pessoas acham que podem falar da sua vida sem o menor direito de ao menos tentar se intrometer.
Outras acham que sabem de tudo e não sabem simplesmente nada.
Algumas apontarão o dedo para você sem ao menos olharem para si mesmos.
E outras falarão em um tom mais alto o quanto você é e deixa de ser.
Como pode? Quem deixou ou deixa?
Cada um devia cuidar de sua vida como se fosse unica, parece que nunca é o suficiente e acaba cuidando da dos outros e ganhando o que com isso? Gente assim é egocêntrica, só pensa nela e aponta para as pessoas porque sempre acha que é melhor e seu ego está sempre la no topo.
Se toca, a vida vai além.. Cuida da sua, se situa.

sábado, 26 de junho de 2010

Entender, aceitar, apoiar.



Adultos, acabo de perceber que não quero entrar nesse mundo onde só eles estão certos, onde sonhos são impossíveis, onde fantasia é apenas desenho da disney ou até mesmo roupas de festas.
Nesse mundo onde o sorriso é por uma piada ou até desgraça.
Onde tudo que as pessoas de dez anos a menos dizem é bobagem, é um querer que nunca da certo.
Uma coisa de cada vez, ok. Só assim as coisas dão certo. Mas.. ah, os adultos não vivem, sobrevivem.
Nem todos, a grande maioria. Não saem, não se divertem. Estão presos, talvez, a um presente ou passado.
Nunca sabem sorrir como criança, sonhar como adolescentes e até amar como os mesmos.
É difícil demais entender que um dia eles já tiveram quinze anos mas que os deles são diferentes dos de outros e a época em que viveram era diferente do que hoje vivem com os seus quarenta anos?
Eles acham o que? Que só por terem vinte anos a mais que você, eles podem sair por ai dizendo que sabem mais que você? Não. Errado. O mundo muda, sempre. Oportunidades, palavras, sonhos, receios, pessoas. Tudo bem, sua experiência no mundo é bem maior do que alguém de dezesseis anos, mas isso não é justificativa para que eles possam acabar com um desejo ou dizer que tudo é bobagem.
Bobagem é querer beber para esquecer um amor.
Bobagem é viver de passado.
Bobagem é não sorrir no dia inteiro, aquele sorriso gostoso.
Bobagem mesmo, é tentar entender o que não dá..
Bobagem é isso, julgar o que não se pode.
É, e ainda me perguntam por que eu quero ser adolescente para sempre.

Suficiente.



A verdade é uma só.
Seus sonhos são seus, apenas. Ninguém tem o direito de dizer que são irreais ou impossíveis, ou até mesmo.. exagerados!
Palavras que as vezes soam como bobagens só mostram que talvez, ninguém irá te escutar ou apoiar da maneira que você mereça.
As vezes me pergunto se dinheiro realmente não traz felicidade, mas dependendo do que você julga felicidade traz sim!
As pessoas são unicas, ninguém pensa igual nunca e isso é óbvio..
Agora aonde estão os sonhos? Os possíveis, afinal todos os seus sonhos são possíveis, qualquer um. Até voar, afinal, são seus.
Não deixe que riem da sua cara quando você conta de seus desejos, de seus queres.
Só a gente sabe do que a gente quer, e se temos certeza sabemos que só nós, e apenas nós poderemos realiza-los e isso? Ah.. isso basta!


domingo, 20 de junho de 2010

Amado cupido , preste atenção..


Eu quero alguém... Alguém que olhe nos meus olhos e diga ' eu gosto de você. ', quero alguém que pegue nas minhas mãos e elas fiquem quente fazendo com que o meu coração bata mais rápido e que delas eu possa ir aonde quiser, sabendo que não estarei em perigo.
Quero alguém que me abrace e me proteja.. Quero viver de fantasias na realidade, quero que esse alguém apareça do nada com alguma surpresa só porque quis me ver.. Alguém que me surpreenda, com palavras e gestos.
Quero alguém que me ligue do nada, dizendo que está com saudades e contando o que pensa sobre nós..
Quero beijar alguém e sentir aquele frio gostoso na barriga sabendo que esse é o amor da minha vida ou apenas quem eu mais amo naquele momento, e que este beijo me tire daqui e me leve para o lugar mais bonito que existe.. o sonho.
Quero ouvir músicas e que todas elas me façam fechar os olhos e sorrir, viajando em pensamento de encontro a quem me faz bem..
Quero que meu coração bata mais rápido ao ouvir uma voz, ao ler alguma coisa e desde então sorrir, aquele sorriso gostoso que transforma e mexe o corpo todo..
Quero é amar de novo, isso.
Como é bom amar, se sentir amada. Ser feliz com pequenas coisas e saber que tudo que acontece ficará para sempre.
Sabe, como deitar no colo de alguém e ali ficar, sem mais. Ficar bem, sentir-se bem e sentir que aí é o meu lugar. Quero acordar e olhar para quem está do meu lado e ver que essa pessoa é a melhor do mundo, e é minha. Como é bom, e aprendemos a dar mais valor quando não queremos perde-la porque temos a maior sorte do mundo em ter alguém como essa pessoa, que até quando está dormindo parece um anjo e depois de pensar isso, deitamos e abraçamos ela fechando os olhos e dormindo em paz, mais uma vez.
É, é isso que eu quero.. paz. Sentir-se livre mesmo ' presa ' a alguém..
Quero ver filmes de amor ao lado dessa pessoa, e que cada beijo de cena me faça ter vontade de beija-la e que todos esses filmes sejam nada mais e nada menos um resumo do que vivo com alguém..
Quando amamos, tudo que escrevemos e falamos é sobre essa pessoa.
Tudo que desejamos é simplesmente estar lá nos braços dela.
Quando deitamos e fechamos os olhos é ela e apenas ela que vem em nossas cabeças.
Quando amamos sorrimos para o nada, gostamos de tudo.
Amar é viver.. é sonhar.
Como eu quero.. uma historia de amor.

terça-feira, 15 de junho de 2010

more than imagine.


deitada na minha cama e pensando de olhos fechados, imaginando o mundo..
como é grande e ao mesmo tempo tão pequeno!
que ao mesmo tempo que eu estou deitada existem pessoas fazendo o mesmo que eu e muitas.. Que na mesma hora, no mesmo segundo, existem pessoas chorando, morrendo, sofrendo muito, sorrindo, lembrando, lendo algum livro, tomando algum chá, escrevendo, estudando, até fazendo sexo. Pessoas beijando, brigando, passando frio, sentindo saudades, falando no telefone, sorrindo.. se abraçando.
O que milhares de pessoas estão fazendo, eu sei. Só não sei quem e aonde..
Estranho pensar assim, é como se uma câmera igual de filme passasse nas janelas de prédios e casas.
As vezes é bom pensar em amplitude, pensar no mundo.. Quantas coisas as pessoas estão fazendo e quantas pessoas que chega a ser.. curioso. Estranho, hm? Mas pelo menos eu sei, que quando eu estou triste, não estou triste sozinha... Não que isso seja justificativa, mas sim que todo mundo passa pelas mesmas coisas ou por coisas piores.
This is it.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

É.. o amor.


O amor é confuso, o amor é tudo.
O amor faz com que os pés saiam do chão sem que percebamos, faz com que o sorriso fique no rosto por muito tempo do nada e sem motivo ou com algum que não faz sentido.. ou nem sempre.
O amor faz a cabeça girar, o coração bater e a mão procurar..
Os olhos brilham, a mente pensa em apenas uma pessoa, os sonhos são mais bonitos e a fantasia bem melhor, onde a mais bela historia de romance é a em que se vive e a única coisa em que se quer a todo momento é uma única pessoa..
O amor é lindo, é forte, é.. um suspiro atrás do outro. É saudade, ansiedade, desejo.. tentação.
Quem ama uma vez, nunca mais esquece.. e talvez esse sentimento seja a melhor sensação do mundo.
É tão bom se sentir de alguém.. Deitar com essa pessoa e simplesmente estar lá, como se mais nada existisse além daquele momento e não querer sair de seus braços nunca mais.
É melhor ainda ouvir um te amo e saber que é verdadeiro e pensar que será para sempre e que ninguém amará você ou vive versa , igual ao que se ama no momento.
Amar é ter certeza, é aproveitar, amar é viver..
Mas esse amor que tanto disse não se explica, se sente. Explicar é tentar o impossível, afinal, o que o amor tem de explicação se não amar? É amplo demais.. é bom demais.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Renúncias.


As vezes queria entender porque fica tão difícil dizer tudo que eu quero, tudo que eu preciso.
As vezes eu acho que guardar as coisas para mim seria a melhor maneira de não piorar tudo ou talvez não se arrepender de dizer..
Músicas dizem melhor do que eu ou é uma mera coincidência?
Eu sentada vendo o tempo passar na minha frente e levar pessoas, deixando a garganta cheia de letras por um simples orgulho do passado e isso não muda.
Deixei escapar muitas vezes aquele orgulho e não me arrependi, mas muitas vezes também, acabei sofrendo por talvez não escutar o que eu queria ter escutado.
Tudo muda de uma maneira que eu cansei de tentar explicar, entender..
Fechar os olhos quando bate aquele vento gelado no rosto e lembrar que há uns anos atrás eu tinha tudo que eu precisava como uma familia feliz, um amor para recordar e amigos de verdade. Não que eu não tenha nada disso agora, é que antes tudo era tão.. melhor.
Eu aqui usando o blog como desabafo, afinal, as palavras estão sendo vomitadas e eu não consigo mais segurar. Está doendo ver o que está acontecendo com tudo, não que minha vida esteja uma droga mas sim que aquele tal de momento ruim ou nuvem negra está persistindo em minha pessoa.
Por que de tudo isso? Por que amores não são para sempre? Por que a mãe nem sempre entende a filha? Por que cada escolha uma renúncia? Por que as pessoas gostam de ver o mal dos outros ou falar o mesmo?
Eu e meus porque's como sempre.. E nunca uma resposta, alias, as mais comuns como nada é para sempre, toda familia tem problema, nem todo mundo é bom o suficiente, e etc.. Fico com essas até achar melhores, hm ?
Só tenho 16 anos e daqui um ano tudo mudará de novo e assim vai, como uma onda no mar que sobe e desce mas muda, sempre.
A mudança é contra a rotina, isso é bom. Mas toda mudança que acontece têm uma razão e eu estou tentando encontrar as minhas razões..

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Time is going by.



E com o tempo aprendemos que tudo acaba, tudo passa.
Ele nos mostra e prova que amores julgados ' para sempre ' , são só para sempre mesmo enquanto dura.
Amigos que julgamos verdadeiros, podem virar inimigos.
Alguém que para nós, nunca nos viraria as costas, ás vezes é o primeiro da fila, e quem seria o último , acaba sendo o primeiro.
As músicas que escutamos hoje, no futuro será comentada por nossos filhos o que comentamos das músicas de nossos pais.
Que em tudo que acrditamos, morre. Ou nem tudo, a grande maioria.
O tempo, ele mesmo, faz com que as coisas mudem muito. O tempo tudo, tudo muda.
As pessoas que hoje são de um jeito, amanhã somem.. E viram outras pessoas, estranhas, que conhecemos todos os dias.
Olhamos as coisas de um jeito completamente diferente do que olhávamos ontem e do que olharemos amanhã.
Quero explicar muita coisa, que não consigo. Mas eu sei que ele, o tempo, vai mostrar as palavras certas para que eu coloque em uma linha de pensamentos e palavras ou apenas diga .
Antigamente as pessoas andavam na rua tranqüilamente, hoje elas andam com medo, com pressa.
' Descobrir o verdadeiro sentido das coisas é querer saber demais. '

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Desabafo.




Eu quero tanto tanta coisa..
Quero voltar no tempo, mas não é possível.
Quero voar, mas isso só nos sonhos.
Quero me tele-transportar, quem sabe um dia?
Quero saber quem ama e não ama de verdade.
Quero mudar o mundo, ao meu ver, está acabando por causa das pessoas que sentem coisas ruins.
Quero saber respirar de baixo d'água e ficar por um bom tempo observando uma das coisas mais belas do mundo.
Quero mudar, mas mudar como ? Mudar meu jeito de pensar, agir, fazer. Por que?
Porque toda mudança é boa, sempre.
Quero saber o por que de tanta coisa que eu não sei.
Por que não é uma cegonha que traz a gente para os pais? Por que não somos estrelinhas? Por que a vida não é um conto de fada? Por que papai noel não existe e nem coelhinho da páscoa? E por que quando crescemos deixamos de acreditar nas mais belas histórias de romance? Por que o adulto é um ser tão frio com ele mesmo, e vive se cobrando de coisas que as vezes é inútil demais ?
Por que o mundo esta acabando ?
E por que, se Deus realmente existe, está acontecendo isso ?
E eu parecendo uma criança de 7 anos que está aprendendo a conviver no mundo e descobrindo o porque das coisas.
Por que nada é para sempre?
Por que tudo passa?
Por que as pessoas machucam?
Por que nem tudo é como a gente quer?
Por que não, mãe? Mas eu quero comer bala agora. Mas eu quero ir dormir na minha amiga. Mas eu quero comprar essa boneca.
Por que, por que, por que? É.. por que?

Acontece..


O tempo pode mudar tudo em um segundo, pode tirar de você o que realmente nunca foi seu por mais que você lute para que seja, pode te surpreender e também pode machucar.
Mas é você quem escolhe tudo isso, por causa do caminho.. O caminho que escolhe para seguir.
O ruim é como saber qual caminho é o certo, sendo que qualquer um que escolhermos, poderá nos machucar.
Confuso demais é entender o por que do tempo, da mudança, do acontecimento.
Tem alguém escrevendo tudo isso, não tem ? Ou já está escrito ?
Será que está escrito tudo que fazemos, como andamos, o que comemos e não comemos, quem odiamos e quem amamos? Será que está escrito para onde vamos, como iremos morrer e como vivemos? É.. e lá vem eu querendo resposta para tudo de novo.